O Museu Histórico de Araranguá vem recebendo benfeitorias através do Governo do Município. Recentemente foi concluída mais uma etapa de restauração do prédio histórico com a manutenção e pintura da área externa.

Agora as atenções estão voltada para o interior do museu. O Arquivo Histórico, por exemplo, recebeu melhorias nas suas instalações, com a pintura e aquisição de novas estantes além de melhor acondicionamento e preservação do acervo documental.

Uma equipe técnica cuida diariamente da higienização, organização, e atendimento ao público. Mas o foco do grupo é o projeto “Leitura da História”, que compreende na leitura do acervo, além de dispor este material à população, através do acervo digital.

“O objetivo do governo é garantir o acesso da população, tanto à informação, quanto ao conhecimento histórico, além de estimular o interesse pela memória coletiva”, destacou Micheline Vargas de Matos Rocha, diretora de Cultura.

A crescente no setor de educação no município, com destaque para o ensino superior, tem provocado uma maior fluidez do trabalho realizado no acervo, devido à procura no campo de pesquisa histórica local e regional. O destaque vai para as áreas de: História, Planejamento, Turismo, Geografia e Urbanismo, entre outros.

Por estes dias o grupo de pesquisa, composto pelos acadêmicos: Anderson Mota Tomaz, Juliana Drewke, Letícia Augusto Bif Alexandre e Lucas Barbosa da Silva trabalha no acervo, selecionando os dados para a nova exposição. “Um diário em nossa história”, é baseada nos diários do telegrafista Bernardino de Senna Campos. A abertura está programada para 2 de abril, às 19h, no Museu Histórico de Araranguá.

“A digitalização total do acervo do Arquivo Histórico, além de preservar, facilitará também o trabalho dos pesquisadores”, finaliza Micheline.

Fonte: Assessoria de Imprensa