Oito focos do mosquito Aedes Egypti foram encontrados em Araranguá e estão sendo monitorados pelo Programa de Controle da Dengue do município. Segundo o coordenador do programa, Joélcio Anastácio, sete estão localizados no bairro Mato Alto e um no bairro Cidade Alta. “O que chama a atenção são os sete na mesma área o que representa uma área infestada com o mosquito Aedes Egypti”, destaca.

Anastácio explicou que os moradores devem assumir o compromisso de fazerem o controle manual, eliminando os depósitos de água, além de manterem limpos os quintais, jardins e terrenos baldios. “O trabalho de controle da dengue consiste no monitoramento de uma rede de armadilhas, que têm o objetivo de identificar a presença do vetor”, reiterou.

Toda a preocupação do coordenador se deve à notificação de uma pessoa com suspeita de dengue que reside nesta área de foco, no bairro Mato Alto. “Foi coletado material e encaminhado ao LACEN/SC, Laboratório Central de Saúde Pública Secretaria de Estado de Saúde de Santa Catarina e agora aguardamos o resultado”, destaca.

Com este foco identificado, os agentes de endemias levam aos moradores que habitam no entorno, a informação da presença do mosquito e procedimentos visando o controle do vetor. É importante salientar que a participação da comunidade é essencial para a eficácia no processo.

Visando informar mais pessoas, uma campanha está sendo realizada com direcionamento às igrejas, para que os líderes durante os cultos informem aos fiéis os cuidados necessários para evitar a proliferação do mosquito. A dengue é transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti infectada com o vírus. A principal medida é eliminar os criadouros do mosquito.

A Secretaria de Saúde está atuando com uma Força Tarefa composta pela Secretaria de Obras, Planejamento, Vigilância Sanitária e Saúde da Família visando a eliminação dos focos no município.