A noite de domingo, 2 de dezembro, será de lançamentos na Paróquia-Santuário Nossa Senhora Mãe dos Homens, em Araranguá. Junto à Missa dos Devotos, às 20 horas, onde será lançada a Romaria e Festa da Padroeira para o ano de 2019, o vigário auxiliar, padre Thiago De Moliner Eufrásio, junto a Editora Appris, lançará o livro “Jesus Cristo e a Pessoa Humana – a dignidade humana a partir da Gaudium et Spes 22”.

A festa

Durante a celebração eucarística, as 14 comunidades da Paróquia assistirão ao lançamento da primeira festa desde que a igreja matriz foi elevada a Santuário Diocesano, em 04 de maio deste ano. “Nessa noite, nós apresentaremos o layout da festa e também os festeiros e noveneiros, na presença de todos, num total de 807 pessoas. Já fizemos o lançamento da ação beneficente, no mês anterior, e vamos apresentar também as candidatas à rainha da festa de 2019, além da bênção e do envio para todos os festeiros e noveneiros, equipe de organização e comissões”, informa o reitor e pároco, padre Alírio Leandro. Segundo ele, a programação da festa que tem seu ponto alto no dia 04 de maio, dia da Padroeira, será divulgada em outra data.

O livro

O livro escrito, resultado de seu mestrado em Teologia Sistemática, tem como referência o número 22 da Constituição Pastoral Gaudium et Spes “sobre a Igreja no mundo atual”`, do Concílio Vaticano II. Num dos trechos do livro se pode ler: "Em Jesus Cristo, homem-Deus, torna-se compreensível que a vida vivida e a salvação não são elementos dissociáveis, mas constituem uma única e mesma realidade que se desdobra no palco do mundo... A humanização acontece na vida que anseia por salvação, ou seja, uma humanidade que anseia por vida plenamente realizada e lança-se ao infinito".

Tendo em vista a presença cristã no mundo como expressão da fé em Jesus Cristo, o autor coloca-se em diálogo com a sociedade contemporânea por meio de aspectos do direito natural e fundamental, bem como da Declaração Universal dos Direitos Humanos, tendo presentes alguns elementos da Constituição da República Federativa do Brasil. “Nesse sentido, partindo do conceito de dignidade humana em vista de um diálogo que possa salvaguardar e promover a vida, esta obra quer apresentar, a partir de Jesus Cristo, uma maneira razoável de colocar-se frente ao mistério humano historicizado. Desse modo, tendo em vista os desafios atuais da promoção humana e da cristologia como antropologia, partindo da Gaudium et Spes 22 para dialogar com alguns elementos do direito, propõe a dinâmica da vida cristã, em perspectiva escatológica, como participação do mistério Verbo humanado relendo as características essenciais de sua identidade como membro da Igreja”, afirma padre Thiago.

Fonte: Bibiana Pignatel - Setor de Comunicação Diocese de Criciúma