Todo mundo imagina como é a situação do continente africano, um dos mais pobres do mundo, mas, sentir na pele a realidade é algo bem diferente. Susane Fernandes, que reside em Araranguá há mais de 15 anos viveu nos últimos dias uma experiência considerada um tanto quanto diferente.

Susane e mais 32 pessoas, realizaram uma missão evangelística e social nos país, e ela, com exclusividade, relatou ao Grupo W3 como foi viver em um dos países mais pobres do mundo.

Ela e os demais missionários realizaram a ação no país de Malawi e passaram 12 dias no local. “Desde o ano de 2017 eu já conhecia este projeto – que proporciona as missões -, mas neste ano, Deus tocou no meu coração e de outros amigos e fomos conhecer a realidade daquele povo e auxiliá-los com pequenos gestos”, explicou Susane.

De acordo com Susane a situação do país é deplorável. “Malawi é muito pobre, esquecido do mundo. Todos os dias nós víamos pessoas lutando contra a fome. É um local que possuiu poucos alimentos, escassez de água e falta de higiene, ou seja, uma nação sem investimento” recordou a araranguaense.

Além das ações sociais realizadas pelo grupo, a missão proporcionou momentos de evangelização daquele povo. “Todos os dias para chegar nas aldeias caminhávamos muito mas era muito gratificante ver aquele povo feliz por nos encontrar. Deus com certeza se manifesta nestas pessoas, eles, com todas as dificuldades, não olhávamos pessoas tristes, mas com esperança e fé em um Deus libertador”.

Para Susane, esta foi uma experiência única. “Estar lá foi incrível, muitas vezes ficávamos sem luz, água encanada, comida farta, mas, tínhamos o principal, alegria e amor ao nosso Deus. Eu volto para a minha cidade com uma felicidade imensa, por ter ouvido muitas vezes dos africanos, que nós, éramos a resposta de Deus a oração deles”, finalizou.