Plant-For-The-Planet-UFSC

A ONG nasceu em 2007 na Alemanha, com a intenção de mudar a situação ambiental do planeta através do o plantio de árvores. A causa foi abraçada mundialmente e é possível encontrar o plant espalhado pelo mundo todo. A iniciativa veio para Araranguá em 2017, por alunos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Em menos de um ano de atividade o projeto já plantou mais de 150 árvores nativas no município. "Nós plantamos o ipê amarelo - a árvore da cidade - em escolas, nas margens do Rio Araranguá e no câmpus da UFSC em Mato Alto", salienta o coordenador de programa no sul do Brasil, Lutz Michaelis.

A ONG também realiza oficinas destinadas aos jovens de escolas públicas e privadas da região. Através de palestras, diversos temas relacionados ao Meio Ambiente são debatidos. A conscientização também acontece através de jogos e trabalhos em grupo organizados pela ONG. "Até hoje realizamos quatro oficinas em que nós empoderamos mais de 140 jovens de oito escolas e também os escoteiros em Araranguá", finaliza.

A Plant-for-the-Planet em Araranguá está registrado como um projeto de extensão na UFSC Araranguá, coordenado pela Profª Dra. Kátia Madruga e Profº. Dr. Claus Tröger Pich e conta com nove voluntários da universidade.

Projeto A Praia é Nosso Pico

O projeto socioambiental tem como propósito a retirada de lixo das praias de Balneário Ilhas e Morro dos Conventos. Desde seu início em 2014, foram realizadas sete etapas que resultaram na retirada de 20 toneladas de lixo da beira-mar. "O projeto educativo faz com que a comunidade participe e se envolva pela causa, assim vamos mudando e sensibilizando a cidade. Envolver o ser humano com o Meio Ambiente, faz com que ele valorize e preserve mais", salienta o turismólogo e autor da iniciativa, Giovani Rosa.

Nosso Rio, Nossa Mata Ciliar

A inciativa visa a conscientização ambiental, por meio da colocação de placas educativas e da retirada de lixo das margens do rio e da mata ciliar. Mesmo estando em sua primeira etapa, o projeto já fez a retirada de três toneladas de lixo da beira-rio. "Participam do evento a iniciativa pública, privada, entidades e a comunidade. Para quem decide participar, nós fornecemos lanches, sucos, água, luvas, saco de lixo e camiseta", destaca o autor do projeto, Giovani Rosa.

Também são plantados Ipês floridos para realizar corredores coloridos, com a intenção de embelezar a Cidade das Avenidas e para no futuro fomentar o turismo no município. "Este tipo de atitude mostra a importância do turismo para desenvolvimento econômico de Araranguá, nós pretendemos que no futuro os turistas contemplem as margens de nosso rio", finaliza Giovani.