O movimento de paralização dos caminhoneiros no Brasil já começa a mostrar seus efeitos na região sul de Santa Catarina. Produtos essenciais, como frutas e verduras começaram a faltam em alguns supermercados da região, inclusive em Araranguá.

A reportagem recebeu diversas mensagens de leitores, contando a realidade. “Eu fui ao supermercado comprar feijão e não tinha mais, falei com os repositores e eles falaram que o produto não constava mais no estoque”, afirmou Dona Edy, moradora do bairro Urussanguinha em Araranguá.

A situação em todo o estado é preocupante. A reportagem do Grupo W3 conversou com exclusividade com o presidente da Associação Catarinense de Supermercados (ACATS), Paulo Cesar Lopes, que afirmou que há problemas de abastecimento de produtos. “Já se constata em Santa Catarina a falta de produtos que rotineiramente são entregues pelos fornecedores, como frutas e verduras, carnes, produtos perecíveis, bem como produtos derivados de leite e frios”.  

O presidente esclarece que a realiza se dá em todo o estado. “Tanto as pequenas empresas, como as grandes, estão na mesma situação, por exemplo, no sul, a Central de Abastecimento do Supermercado Giassi é em Içara e não tem como levar produtos para outras unidades, como a de Joinville”.

Segundo Paulo, é preciso ter atenção para os próximos dias. “Não posso confirmar que os supermercados estarão totalmente sem produtos, pois isso varia muito. Mas, com toda certeza se até o fim de semana a paralização continuar a população irá sentir com mais intensidade os reflexos”, alerta o presidente.