Basta uma caminhada rápida no calçadão de Araranguá, principalmente aos sábados, para notar que nada mudou em relação aos vendedores ambulantes. A administração municipal assumiu ano passado o compromisso de que em 2018 todos os ambulantes seriam regulamentados e devidamente fiscalizados, mas não é bem isso que a população e o comércio alegam presenciar.

Segundo a presidente da Associação do Calçadão, Diane Scaini, houve uma melhora no comportamento dos ambulantes, mas ainda não é suficiente. “Quando chega aos sábados, na véspera de uma festa ou num Sábado Mais, eles se instalam porque sabem que prefeitura não faz a fiscalização durante o final de semana” salienta Diane.

Françoaldo Lúcio é um dos vendedores regularizados que circulam pela cidade e conta que os transtornos na maioria das vezes são causados por ambulantes recém chegados. “Eu sou licenciado e existem regras para a gente. Sei que não posso ficar impedindo a passagem de pedestres e tenho que periodicamente circular pelo cento” explica o vendedor.

O problema no tráfego de pedestres devido ao mal posicionamento dos ambulantes é antigo. Em dias de movimento a situação fica ainda mais grave e preocupa os comerciantes. “Isso é um pedido que o comércio faz há bastante tempo, a gente não é contra as pessoas que trabalham, mas pedimos que eles sejam regulamentados e que não se instalem como estão fazendo” , finaliza Diane.

As exigências feitas pelos comerciantes são apenas o cumprimento das regras presentes no Código de Posturas do município. A reportagem tentou entrar em contato com o secretário de Planejamento, Indústria e Comércio, Fernando Serrano, na tarde de sexta-feira, 11. Sem sucesso, deixamos aqui o espaço a disposição para possíveis esclarecimentos.