A semana começou intensa para os vereadores araranguaenses e com muitos assuntos debatidos na primeira sessão que aconteceu nesta segunda, 20. Além de discutir indicações, requerimentos e pedidos de informações, foi aprovado um projeto de autoria do Poder Executivo que autoriza o município pagar as despesas de energia elétrica e água do Corpo de Bombeiros.

De acordo com a justificativa do prefeito, Mariano Mazzuco, encaminhada à casa, a autorização dada pelos vereadores vai garantir que o trabalho dos bombeiros seja mantido, já que a sede da corporação está em reforma. “O objetivo de pedirmos esta autorização é que a prestação de serviços dos bombeiros não seja interrompida com a mudança temporária da sede da corporação”, disse o documento. Atualmente a sede do Corpo dos Bombeiros está situada na Avenida Getúlio Vargas, em frente ao Supermercado Abimar, no Centro da cidade.

Repartições públicas com bicicletários

Também na sessão desta segunda, 20, o vereador, Luciano Pires, teve seu primeiro projeto de lei aprovado. Ele propôs que sejam instalados bicicletários e paraciclos na sede das repartições públicas municipais. Ao defender o projeto, mencionou que foi sugestão dos jovens do seu partido, o PSB. “O objetivo do projeto, principalmente, é que as próximas obras públicas prevejam lugar adequado para guardar bicicletas, já que muitas pessoas fazem uso na nossa cidade e na maioria das vezes não tem lugar adequado enquanto se utilizam dos serviços públicos oferecidos pela administração”, argumentou o autor.

Semana da Consciência Negra

Com a participação do Coral São Pedro e a Associação Coral do Balneário Arroio do Silva que homenageou a Consciência Negra, o projeto do vereador, Jair Anastácio, que institui a Semana da Consciência Negra em Araranguá, foi ainda aprovado por unanimidade.

20 de Novembro é comemorada a data no Brasil, e nada mais justo que os vereadores araranguaenses também aprovarem a ideia sugerida por Anastácio. O objetivo da Lei é que no município a importância dos negros seja lembrada durante toda a semana que sucede este dia, ampliando a discussão sobre o tema entre a população. Ao final, o vereador, aproveitou para sugerir uma reflexão. “Não tenhamos medo de chamar o negro de negro, ele não é pretinho, moreninho, é negro mesmo! Isso ajuda na sua autoconfiança, autoafirmação. Eles foram muito importantes para a construção do nosso país e cultura e merecem ser reconhecidos”, finalizou.

Fonte: Morgana Daniel