A sessão desta quarta, 09, na Câmara de Vereadores de Araranguá, foi marcada pela presença de representantes da comunidade de Espigão da Pedra que apresentaram em detalhes os problemas enfrentados em razão das obras do Centro de Atendimento Sócio Educativo (Case) e de construção da ala feminina da Penitenciária Sul.

A porta-voz dos moradores foi a presidente da associação, Rosane Castelan, que explicou que não são apenas as estradas que estão prejudicadas com o tráfego pesado dos veículos que transportam os materiais para estas obras, mas houve aumento da produção de lixo e necessidade do recolhimento adequado, insegurança por causa do aumento dos presos, e outras situações que incomodam a comunidade. “Não estão respeitando a divisa entre os dois municípios, são usadas as estradas do Espigão. Os prejuízos continuarão ao longo dos anos, por isso, precisamos que o Estado se comprometa com as medidas compensatórias, principalmente com o asfaltamento”, argumentou.

Os vereadores aproveitaram para discutir um requerimento assinado em conjunto que foi aprovado e que será destinado ao Governo do Estado, pedindo as medidas compensatórias solicitadas pelos moradores. Com a participação na sessão do vereador criciumense, Ademir Honorato (PMDB), o requerimento será encaminhado às autoridades estaduais competentes e entregues na audiência pública marcada para o dia 17, em São Domingos, em Criciúma, que faz divisa com Araranguá. Os moradores daquela localidade reclamam as mesmas medidas por conta das duas unidades construídas na região. “O apoio aos moradores será incondicional nesta batalha e nos faremos presentes na próxima semana na audiência pública. Todos os vereadores estão convidados. Além dos deputados da região Sul este requerimento será direcionado ao governador e o secretário de Segurança Pública”, detalhou o presidente.

Vila São José contará com Rua Adrielle Costa de Freitas

Também foi aprovado por unamidade, o projeto de Lei de autoria do vereador, Jair Anastácio (PT), que denomina Rua “Adrielle Costa de Freitas” a atual Rua JS3, no loteamento Jardim das Samambaias, no bairro Vila São José. “Uma das nossas atribuições na casa é apresentar projetos como este. Fui procurado para apresentar esta sugestão, com a autorização dos demais moradores, já que o irmão da menina Adrielle também reside lá”, justificou o vereador autor do projeto.

Adrielle nasceu em 1990, tinha saúde frágil e lutava contra asma. Aos seis anos de idade foi também diagnosticada com Síndrome de Guillain – Barré que é uma doença autoimune e faz com que o sistema imunológico do corpo ataque parte do próprio sistema nervoso por engano, vindo a inflamar todos os nervos e provocando fraqueza muscular. Em março de 2002 faleceu vítima de infarto fulminante aos 11 anos de idade. Os pais da menina, Ediléia e Luiz, que participaram da sessão na companhia de outros familiares agradeceram a homenagem. “Estamos muito felizes e agradecemos a receptividade dos vereadores”, disse Ediléia que é mãe de 3 filhos, sendo um deles adotado depois da perda de Adrielle.

Fonte: Morgana Daniel