A Associação Empresarial de Araranguá e Extremo Sul Catarinense – Aciva, vem por meio deste manifestar sobre a greve geral programada por entidades sindicais para ocorrer no dia 30 de junho, que somos a favor do desenvolvimento e geração de empregos e por este motivo, o país não pode parar.

Esclarecemos no que tange a direitos trabalhistas, a reforma que está sendo discutida pelo Senado não irá retirar direitos como décimo terceiro, férias de 30 dias e descanso semanal. Estes direitos serão mantidos, sendo que a reforma trabalhista vai servir para flexibilizar as negociações e dar mais segurança jurídica, tanto para as empresas, quanto para os empregados.

Somos a favor da adequação à realidade atual do mercado, que uma desburocratização seja feita, e as normas fiquem claras, com todos os acordos firmados entre empresas e empregados venham a ter valor jurídico e que sirva para acabar com a insegurança que todas as empresas vivem hoje sobre o passivo trabalhista.

Inteiramos que a greve é legítima, porém não pode e nem deve atrapalhar quem quer trabalhar, quem quer ter aula e quem precisa dos serviços públicos em plena sexta-feira, último dia útil do mês. O país vive uma recessão e uma greve nestas circunstâncias acaba atrapalhando ainda mais a economia e consequentemente os empregos no Brasil.