Com o objetivo de levar aos alunos do ensino fundamental informações preventivas no controle do mosquito Aedes Aegypti, vetor transmissor das doenças de dengue, chikungunya e zika vírus, agentes de endemias da Secretaria Municipal de Saúde de Araranguá, realizam visitas pedagógica nas escolas da rede pública municipal de Araranguá. As atividades iniciaram nesta quinta, dia 24, e encerra no dia seguinte, 25.

As primeiras visitas ocorreram na manhã desta quinta nas escolas básicas municipais Nova Divineia e CAIC Jardim das Avenidas. Na ocasião os agentes de endemias tiveram a oportunidade de tratar com os alunos sobre a importância de cada cidadão no processo de controle, distribuição de material impresso, adesivos, cartazes e jogos pedagógicos, além de apresentação e brincadeiras com agentes fantasiados de mosquito.

Segundo o coordenador do Programa Municipal de Controle a Dengue, Joélcio Anastacio, existe uma expectativa por parte dos técnicos da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE) que nesta temporada de verão o estado poderá enfrentar um novo cenário de epidemia. “A região do extremo sul é ainda a região do estado mais tranquila em relação às demais regiões do Estado e do Brasil, porém, esta realidade deve mudar, se a população não tomar para si a responsabilidade no controle vetorial. Somente com uma mudança de comportamento, poderemos ter perspectivas mais positivas no cenário epidemiológico de nossa região”, relata.

Ainda de acordo com Anastacio, com o crescente número de municípios infestados pelo Aedes Aegypti bem como também o aumento de casos de dengue, ações junto às crianças são importantes nas ações de prevenção. “Caso não haja medidas preventivas é inevitável a proliferação do vetor e consequentemente o inicio da circulação viral da doença. Por isso a importância destas informação junto aos pequenos, futuros formadores de opinião que são as nossas crianças, pois, elas conseguem mais facilmente assimilar as informações”, acrescenta o coordenador.

Em Araranguá, neste ano de 2016 foi contabilizada a presença de oito focos do mosquito Aedes Aegypti. O último caso foi registrado no mês de agosto.

Fonte: AsseCom Prefeitura de Araranguá