Quem circulou pelo calçadão de Araranguá na tarde de sábado (7), pode se deparar com um cidadão envolto por uma bolha de impostos e taxas, visivelmente cansado de carregar este fardo. O “Pesadinho”, que acaba de ganhar as ruas, é o protagonista da campanha ‘Já está pesado demais’, liderada pela Fecomércio SC e encampada na cidade pelo Sindilojas em parceria com a CDL, OAB, Sindiconti e Aciva.

O objetivo da ação foi conscientizar a população sobre os impactos da possível recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras (CPMF) e da pesada carga tributária em geral paga pelos brasileiros- a lista já chega a 92 tributos em vigor, que representam quase 40 % do PIB do país.

Essa abordagem mais didática com as pessoas na véspera do dia das mães, uma das datas mais movimentadas do comércio, foi realizada para mostrar como a CPMF e outras medidas de cunho arrecadatório vão pesar do bolso de todos, o que pode frear a economia e a competitividade, além de desestimular a circulação de dinheiro.

Para Jadna Farias, presidente do Sindilojas de Araranguá, essa ação de sábado foi positiva. “Entendemos que qualquer imposto a ser cobrado hoje para a população, é abusivo. Nós já temos uma grande carga tributária. A nossa intenção hoje aqui é conscientizar a população, que cobrem dos seus representantes para que a volta da CPMF não aconteça, que não vá a votação, uma vez que, se aprovada, vai afetar quase que 100% das pessoas. O efeito da CPMF é especialmente prejudicial ao comércio e aos serviços que se encontram na ponta das cadeias produtivas. Por incidir sobre todas as movimentações, desde a compra do trigo até o pãozinho na padaria, deve afetar os preços para o consumidor final”, esclareceu Jadna.

Ainda de acordo a presidente do Sindilojas Araranguá, a população também pode participar da campanha usando a #cpmfnaoda nas redes sociais e por meio do site www.cpmfnaoda.com.br, disponibilizado no Canal de Articulação da Fecomércio SC para intermediar o contato do catarinense com sua base política. Ao assinar a campanha, o e-mail do usuário é encaminhado à bancada catarinense, governador do Estado e a presidente Dilma Rousseff.

Conforme acrescentou o presidente da CDL Araranguá, Clézio Manoel Motta, no Dia Mais, as entidades (Sindilojas em parceria com a CDL, OAB, Sindiconti e Aciva) estão se mobilizando para montar um Stand com computadores, onde a população poderá participar do abaixo assinado virtual através da página www.cpmfnaoda.com.br, esse canal de articulação que é a ferramenta que intermedia o que a população quer com a bancada catarinense. “As pessoas que quiserem participar desse abaixo assinado virtual, devem trazer consigo documentos pessoais. Estamos engajados nessa campanha “Já está pesado demais” e vamos montar um espaço interativo e colher assinaturas para o abaixo assinado”, explicou o presidente da CDL Araranguá.