Em meio a uma forte crise política e econômica que vive o país, nem a igreja católica escapa de viver seus momentos de turbulência.  Segundo informações de pessoas ligadas à igreja em Araranguá, que procuraram a Revista W3 para denunciar a situação, a suposta crise interna no alto clero católico do Sul foi motivada pela obra de construção do novo Centro Pastoral da Paróquia N. Senhora Mãe dos Homens, que teve início em janeiro deste ano e segundo os católicos está atrasada há mais de um ano.

O grupo que pediu para não ser identificado temendo retaliações, está preocupado com o futuro da obra que não tem data prevista para ser finalizada. “No início de janeiro de 2015, o padre Antônio Madeira, mandou derrubar o antigo salão paroquial e anunciou que nos próximos dias iniciaria a construção do novo centro pastoral. Acontece que um ano se passou e este novo projeto só iniciou agora em janeiro de 2016, depois de muita pressão interna dos próprios fieis” explicou.

Os fieis relataram ainda falta de transparência nas contas da igreja e cobraram maiores informações sobre os recursos arrecadados na última festa, que segundo eles, foi divulgada como principal fonte arrecadadora para a construção da obra. “Foi amplamente divulgado pelo pároco durante as missas e na imprensa na época, que boa parte dos fundos arrecadados na edição 2015 da Festa da Mãe dos Homens, seriam usados para subsidiar a construção do novo prédio, no entanto a informação que tivemos é que boa parte do valor foi usado para pagar o show do Padre Reginaldo Manzzotti, que foi anunciado como atração gratuita na programação da festa,” desabafa o grupo de católicos.

Em entrevista exclusiva à Revista W3, o atual pároco da Igreja Matriz Nossa Senhora Mãe dos Homens, Alírio Leandro, que está há pouco mais de dois meses no comando da paróquia, confirmou que o show de evangelização realizado pelo padre famoso Reginaldo Manzotti, no dia 4 de maio do ano passado, foi pago pela igreja. Na época, o pároco Pe. Antônio Madeira, anunciou que a atração seria gratuita. “Conseguimos fazer gratuito porque o Pe. Reginaldo Manzotti não cobra cachê. Nós iremos apenas cobrir os custos com transporte, alimentação e estadia”, anunciou em entrevista à imprensa semanas antes da festa.

Obra não está atrasada diz Igreja

Em relação à construção do novo Centro Pastoral, o padre anunciou que o contrato com a empresa incorporadora para realização da obra, já estava assinado quando ele chegou para assumir a nova função. “Assumi a paróquia no dia 2 de janeiro deste ano. A data também foi marcada pelo lançamento da pedra fundamental da obra. As informações que recebi na época é que durante este tempo, a burocracia atrapalhou o início das obras. Temos uma previsão de três anos, no entanto isso vai depender dos recursos que teremos para custear a construção” afirmou o padre que não soube informar o valor total do projeto. “Ela está estimada em R$ 3 milhões mas os valores oscilam muito conforme a economia. Ela poderá custar menos ou até mais que isso,” esclareceu.

A Revista W3 esteve no local e constatou que a obra está em andamento, no entanto ainda na fase de serviços de fundação. “Quem entende de obra sabe que existem muitas licenças e documentos que precisams para iniciar uma obra,” sintetizou.

O padre não informou valores arrecadados nem com a rifa e nem com a realização da festa em honra à Nossa Senhora Mãe dos Homens. De acordo com ele, estes valores já foram divulgados em um programa de rádio mantido pela igreja. A revista solicitou detalhamento dos recursos arrecadados junto aos fieis.

Sem previsão para o término

A previsão inicial anunciada em 2015 foi de que a obra leve três anos para ser concluída. Padre Alírio desconversou sobre o prazo. “Não temos todo recurso financeiro necessário para a obra e ela será realizada conforme nossa realidade financeira sem data certa para acabar”, pontuou o padre que comanda 14 comunidades.

O projeto

Segundo projeto divulgado pela Igreja na época, o novo salão está sendo preparado para receber festas cristãs, casamentos, formação de lideranças, palestras e a catequese. O espaço contará com um auditório, onde não só a comunidade católica poderá utilizar, mas toda a comunidade araranguaense. O novo salão possuirá 2,4 mil metros quadrados.