O mar está próprio, ou não, para banho? Antes de qualquer mergulho, o indicado para os banhistas é se orientar com base no relatório da Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina – FATMA, sobre a balneabilidade do litoral catarinense. E em um destes relatórios, que durante o verão são feitos semanalmente, a FATMA apontou no dia sete de dezembro de 2015 que a orla do Morro dos Conventos, em Araranguá, estava imprópria para banho.

Relatório ainda consta no site da FATMA (Foto: Reprodução)
Relatório ainda consta no site da FATMA

Conforme o relatório, foram encontrados cinco mil coliformes fecais (Escherichia coli) na água do Morro dos Conventos. O resultado, divulgado pela FATMA, contrariou um vasto histórico positivo do balneário, o que chamou a atenção de uma moradora apaixonada pelo distrito de Araranguá, a química Cristina Campos Cordeiro.

Preocupada até mesmo com um possível problema que estivesse contaminando o mar, ela coletou no dia 17 de dezembro de 2015, por conta própria e mandou para análise do instituto Iparque-Unesc, o mesmo que faz a análise das coletas feitas pelo Corpo de Bombeiros à FATMA, afim de descobrir a verdade. “Todos os anos eu nunca ouvi falar que o mar do Morro fosse impróprio para banho,” disse. “Eu fiz a coleta em cinco pontos e todas foram constatadas a ausência de coliformes fecais, ou seja, a água estava própria para banho,” relatou Cristina.

Cristina
Cristina

Em acesso ao site da FATMA, ainda consta que no dia sete de dezembro a água no Morro dos Conventos estava imprópria. No entanto, tanto nas semanas anteriores e nas semanas seguintes, o relatório aponta a água como própria para banho. “Eu fiquei preocupada, querendo descobrir o que estava ocasionando na contaminação das águas do Morro, uma praia que eu sou apaixonada. Eu acredito que a divulgação deste dado incorreto colocou o Morro em uma situação ruim, afinal o resultado negativo ficou no ar até os seguintes serem divulgados,” pontuou.

Fonte: (Foto: Reprodução)